(VÍDEO) Hugo Leal promete ampliar debate sobre legalização de jogos no país

O líder do Pros, deputado Hugo Leal (RJ), defendeu um estudo mais aprofundado, inclusive propondo novas audiências públicas com a participação de especialistas

10/03/2016 às 12:05:00 | 398 visualizações

A legalização de jogos foi tema de debate, na quarta-feira (9), em audiência pública na comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa 14 projetos de lei (PL 442/91 e apensados) que tratam do tema. Entre as propostas, há intenção de regulamentar alguns jogos e legalizar outros, como o de bicho e os eletrônicos, via internet.

O debate dividiu opiniões entre os parlamentares. O líder do Pros, deputado Hugo Leal (RJ), defendeu um estudo mais aprofundado, inclusive propondo novas audiências públicas com a participação de especialistas.

“A ideia em debatermos o tema aqui é, justamente, ampliar a discussão trazendo o contraditório. Nós devemos ouvir todos os lados. O jogo já existe no País. Obviamente, alguns cobertos pela legalidade, outros não. O objetivo desses debates é entender a expansão dessa legalidade e seus contornos, além de sabermos qual a melhor proposta, uma vez que a matéria poderá ser aprovada nesta Casa”, disse Hugo Leal.

Uma comissão do Senado Federal aprovou, também nesta quarta, uma proposta (PLS 186/14) que regulamenta o jogo do bicho, os bingos e os cassinos no Brasil. O texto ainda será apreciado no Plenário do Senado e, em caso de aprovação, deverá se juntar, em caráter de prioridade, às 14 propostas analisadas na comissão especial da Câmara.

A legalização de jogos foi tema de debate, na quarta-feira (9), em audiência pública na comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa 14 projetos de lei (PL 442/91 e apensados) que tratam do tema. Entre as propostas, há intenção de regulamentar alguns jogos e legalizar outros, como o de bicho e os eletrônicos, via internet.O debate dividiu opiniões entre os parlamentares. O líder do Pros, deputado Hugo Leal (RJ), defendeu um estudo mais aprofundado, inclusive propondo novas audiências públicas com a participação de especialistas.http://www.prosnacamara.org.br/2016/noticia.php?id=997

Publicado por Liderança do PROS na Câmara Federal em Quinta, 10 de março de 2016

Redação PROS na Câmara

Sem tags