Reeleito para o terceiro mandato, Balhmann quer estí­mulos ao setor produtivo

O deputado defende como prioridade a aprovação de projetos que assegurem a redução da burocracia e aliviem o sistema tributário para a indústria.

06/10/2014 às 12:00:00 | 128 visualizações

Reeleito neste domingo (5) pelo PROS do Ceará com 87.666 votos, o deputado Balhmann quer utilizar seu terceiro mandato federal a serviço de quem gera renda e emprego no País. Para ele, é urgente criar no Brasil um ambiente competitivo que favoreça o empreendedorismo. “Os programas sociais são louváveis, mas um país não cresce porque tem programas sociais, mas sim porque facilita a produção e fortalece a indústria”, avalia o parlamentar.

Balhmann defende como prioridade em seu trabalho na Câmara Federal a aprovação de projetos que assegurem a redução da burocracia e aliviem o sistema tributário para o setor produtivo. Para ele, “o Brasil está condenado a ser um eterno fornecedor de matéria-prima porque a indústria está patinando, brigando para conseguir competir com os produtos importados”.

Nesta atual legislatura, Balhmann é vice-líder do PROS e membro-titular da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio. Neste ano, aprovou, entre outros, parecer de sua autoria ao PL 3448/12, que obriga as licitações dos órgãos da União a determinarem sempre a aquisição de automóveis considerados nacionais. Pelo texto, apenas as viaturas e ambulâncias policiais, militares ou de bombeiros ficarão de fora da obrigação e, portanto, poderão ser veículos fabricados em outro país.

Em seu parecer, o relator destacou que o setor emprega diretamente mais de 120 mil trabalhadores nas montadoras e mais de 217 mil no segmento de autopeças, sendo o total de empregos diretos e indiretos na cadeia automotiva estimado em 1,3 milhão de postos. “Portanto, estímulos a esse setor certamente produzirão reflexos robustos sobre a economia brasileira”, argumentou em seu relatório.

Biografia
Graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Balhmann iniciou sua carreira profissional no Serviço de Apoio às Pequenas e Micro Empresas (Sebrae), tendo sido diretor-superintendente e presidente do Conselho de Administração do órgão. 

Sua vida pública teve início em 1988 quando ocupou o cargo de Secretário Estadual de Indústria e Comércio. Foi gerente geral da Unidade de Gerenciamento de Financiamento do Ministério da Integração Nacional no período de 2004 a 2006 e Diretor-Presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará de 2007 a 2010.

Na Câmara dos Deputados, preside também a Frente Parlamentar Mista da Fruticultura e a Frente Parlamentar Mista da Energia Alternativa.

Redação PROS na Câmara

Sem tags