Acácio Favacho é contra a exclusão de governadores do Conselho da Amazônia

“Como amapaense e parlamentar que vive no extremo norte do Brasil, não posso deixar de expressar minha preocupação na retirada, pelo Governo Federal, dos governadores e das organizações que atuam diretamente na defesa, proteção e preservação do Conselho da Amazônia”, afirma o deputado e líder do PROS Acácio Favacho.

15/02/2020 às 14:35:40 | Atualizada em 15/02/2020 às 14:37:42 | 196 visualizações

O deputado federal e líder do PROS, Acácio Favacho (AP), manifestou preocupação neste sábado (15) com a decisão do Governo Federal de excluir os governadores do Conselho da Amazônia. A decisão de transferir o Conselho do Ministério do Meio Ambiente para a vice-presidência foi tomada pelo presidente Jair Bolsonaro, em decreto assinado na última terça-feira (11). Com a mudança, os governadores do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e Maranhão, que integram a Amazônia Legal, foram excluídos da composição.

“É preciso lembrar que o meio ambiente equilibrado é pré-requisito para a qualidade de vida, por isso qualquer intervenção na região amazônica precisa envolver os povos que aqui vivem para que se possa ter efetividade. Aqui temos nossos irmãos índios, os ribeirinhos que vivem da pesca, os agricultores e os povos da floresta que dependem da extração dos produtos da floresta, como por exemplo o açaí e a castanha”, explica o líder.

O deputado afirma que não é contra o vice-presidente da república nem contra os ministros que compõem o Colegiado da Amazônia, mas que pede apenas que o Governo Federal fique atento às especificidades da região. “Acredito que um diálogo franco e aberto sobre a nossa região deve envolver nosso povo para que possamos ser atores de mudança na busca de melhorarmos a vida das pessoas que vivem aqui nesta terra, já que somos todos brasileiros”, afirma o deputado Acácio Favacho.

Redação PROS na Câmara

Sem tags