Weliton Prado denuncia Andrade Gutierrez por cobrança fraudulenta ao município de Betim

“Não vamos aceitar e admitir essa dívida fraudulenta e indevida. Cobrança de aditivos exorbitantes que indicam alteração substancial com índices de 292% em relação ao valor inicial”, explica o deputado. Na reunião foram apresentadas as irregularidades na cobrança da Prefeitura de Betim em suposta dívida com a construtora Andrade Gutierrez.

05/11/2019 às 16:33:14 | 131 visualizações



O deputado federal Weliton Prado (MG) realizou nesta terça-feira (5) reunião para discutir os graves indícios de fraude cometidos pela construtora Andrade Gutierrez no processo de cobrança de dívida ao município de Betim. A reunião contou também com a presença do prefeito de Betim, Vittorio Medioli e com o procurador-geral da cidade, Bruno Cypriano, entre outras autoridades.

“Não vamos aceitar e admitir essa cobrança fraudulenta e indevida. Comprovamos hoje por meio de documentos a inexistência dessa dívida, é a Andrade Gutierrez que tem que pagar o que deve a população de Betim”, afirma o deputado.

Segundo o procurador geral de Betim, Bruno Cypriano, estão sendo periciados, ainda, os vistos do ex-prefeito, já que há divergências em diversos documentos do processo. “Como, por exemplo, o resultado do laudo grafotécnico que comprovou a falsidade da assinatura do Osvaldo Franco, além de outras irregularidades, como o nome divergente do secretário de Fazenda da época. Isso porque esse documento, datado como sendo de 1982, foi o principal usado pela Andrade Gutierrez para ingressar na Justiça cobrando de Betim. Ou seja, a cobrança se deu por meio de fraude”, completou Cypriano.

Além disso, o Tribunal de Contas da União na PFC 133/2017, de autoria do deputado Weliton Prado, constatou: falta de especificação do objeto no contrato; ausência de projetos; fiscalização falha; medições incompletas; aditivos exorbitantes que indicam alteração substancial do objeto em índices de 292% em relação ao valor inicial; recebimento da obra sem termo circunstanciado de vistoria; assinatura de termo aditivo após o encerramento do contrato e entrega do objeto da obra; e a má gestão efetuada no contrato, desde a sua assinatura até os pagamentos efetuados e, ainda, após seu encerramento.

O deputado confirmou que hoje irá pessoalmente levar os documentos apresentados e conversar com o procurador-geral da República, Augusto Aras, sobre as denúncias apresentadas na reunião.

“Vamos solicitar uma intervenção urgente e uma indicação da Andrade Gutierrez. Ela tem que devolver aos cofres públicos de Betim aquilo que foi cobrado indevidamente e que foi comprovado com assinaturas fraudulentas para tentar burlar um processo”, explica o deputado Weliton Prado.

Entenda o caso
A Prefeitura de Betim protocolou uma notícia-crime contra a empreiteira Andrade Gutierrez (AG) na Polícia Civil e no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). A denúncia foi feita após a prefeitura receber o resultado de um laudo pericial grafotécnico de que o documento utilizado pela construtora para cobrar R$ 480 milhões do município na Justiça contém assinatura falsa, além de outras irregularidades. A denúncia também foi levada ao Ministério Público de Minas Gerais.

Redação PROS na Câmara