Toninho Wandscheer é contra o fechamento da sede da Receita Federal em Curitiba

“A Bancada Paranaense segue unida contra fechamento da Receita Federal no Estado, pois a instituição é de grande relevância pelo seu destaque econômico e pela condição estratégica”, afirma o líder do PROS, coordenador da Bancada Paranaense Toninho Wandscheer.

22/08/2019 às 16:16:02 | 207 visualizações


O deputado federal, líder do PROS e coordenador da Bancada Paranaense, Toninho Wandscheer voltou a declarar seu posicionamento contra o fechamento da sede da Superintendência Regional da Receita Federal de Curitiba que atende os estados do Paraná e Santa Catarina.

“A Bancada Paranaense está unida nesta luta, junto com o Governo do Estado, a Assembleia Legislativa, o Tribunal de Justiça, além do setor produtivo, que também fortalece o pedido. Manifestamos apoio em favor da manutenção da Superintendência Regional no Paraná, pois é de grande relevância para o Estado, pelo seu destaque econômico e pela condição estratégica, que a sede da nova 5ª Região Fiscal seja confirmada em Curitiba e não em Porto Alegre”, afirma o deputado.


No mês de julho a Bancada Paranaense esteve na Receita Federal, a fim de garantir a permanência da sede no Paraná e também entregou um documento dirigido ao ministro da Economia, Paulo Guedes, reforçando o pleito. Os parlamentares destacaram que o maior porto graneleiro da América Latina está em Paranaguá, assim como o maior porto seco está em Foz do Iguaçu, que também atua nas atividades de vigilância e repressão junto à Tríplice Fronteira.

O manifesto foi assinado também pelo governador Ratinho Junior; pelo presidente da Assembleia Legislativa Ademar Traiano; pelo presidente do Tribunal de Justiça Adalberto Jorge Xisto Pereira; pelo procurador-geral de Justiça do Paraná Ivonei Sfoggia e pelo presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, Sergio Souza.

De acordo com o Governo Federal, o número de superintendências do órgão seria reduzido de dez para cinco em todo o país. Com isso, a Superintendência deverá ser absorvida pela sede da nova 5ª Região Fiscal em Porto Alegre, que passaria a cuidar dos estados da região Sul e ainda do Mato Grosso do Sul.

Redação PROS na Câmara