“Denuncio em Minas que empresas roubam dos consumidores inflando números sobre perda energética”, diz Weliton Prado

“Em Minas Gerais sempre denunciei os números extraordinários colocados em planilhas de custos e passados para a população pagar, justificando as tais perdas energéticas, e agora depois de anos a Aneel chegou à conclusão que é verdade”.

26/06/2019 às 21:46:20 | Atualizada em 26/06/2019 às 21:47:19 | 265 visualizações

O deputado federal Weliton Prado (MG) participou nesta quarta (26) da votação do Projeto de Lei 1569/19, que determina a concessionárias e permissionárias de energia elétrica que informem nas faturas a parcela da tarifa correspondente às perdas não técnicas, ou seja, que correspondem a furtos, fraudes e erros de leitura, medição e faturamento.

Apesar de votar favorável e elogiar o autor da matéria, Weliton Prado discordou da justificativa presente no relatório apresentado na Comissão de Defesa do Consumidor.

“Quero cumprimentar o relator, apesar de não concordar em nada com a justificativa. Eu já acompanho essa temática há muito tempo e, desde 2008, todos os anos, participo de todas as reuniões para definir o reajuste extraordinário, no caso de Minas Gerais, e sempre denunciei esse ponto que as distribuidoras roubam, na verdade dos consumidores, utilizando a justificativa de perdas técnicas para passar a conta para o consumidor”.

O deputado lembrou que a Cemig, concessionária de Minas Gerais, já passou por quatro ciclos de reajustes, lesionando todos os consumidores.

“Os ‘gatos’ que falam que é culpa de um percentual da população é jogado em números superestimados nas planilhas de custos das concessionárias, além de vários outros sob justificativa de perda técnica, e jogado para que todos os consumidores possam pagar e o consumidor é passado para trás e é roubado de forma permanente por parte das empresas de energia. O projeto, portanto, é importante como forma didática para a população acompanhar esses números e questionar”, acrescenta Weliton Prado.

Segundo o PL 1569/19, as concessionárias e permissionárias de distribuição de energia elétrica deverão especificar, nas faturas de energia elétrica, o valor referente às perdas não técnicas e indicar um telefone para denúncias.

Tramitação

O projeto deverá ser analisado ainda pelas comissões de Minas e Energia e de Constituição e Justiça.

Redação PROS na Câmara

Sem tags