No Parlasul, Eros Biondini fala da instalação de agência integrada na tríplice fronteira

Instalação da Agência Integrada da Tríplice Fronteira, em Foz do Iguaçu. “Com o objetivo de combater o tráfico de drogas e também proteger as nossas fronteiras”, diz o parlamentar.

30/04/2019 às 11:33:31 | 249 visualizações

Em Montevidéu, no Uruguai, o deputado Eros Biondini (MG) comentou sobre a implementação pelo governo federal da Agência Integrada da Tríplice Fronteira, em Foz do Iguaçu (PR), cujo principal objetivo, explica o parlamentar, será o de combater o tráfico de drogas e proteger as fronteiras daquela região.

“Essa é uma boa notícia que debateremos no Parlasul e com certeza dará certo e será expandido também por todo o Brasil, ajudando assim a política contra as drogas na América Latina. Estive reunido com o ministro Sérgio Moro, da Justiça, e há intenção de o governo implementar logo essa proposta de uma agência na tríplice fronteira Argentina-Brasil-Paraguai”, diz.

Membro do Parlasul

Pelo segundo ano consecutivo, o deputado Eros Biondini é um dos representantes da Câmara dos Deputados no Parlamento do Mercosul, o Parlasul. O parlamento esteve reunido nesta segunda-feira (29) na sua sede, em Montevidéu, em sessão especial que recebeu o ministro do Trabalho do Uruguai e representantes da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O Parlasul também recebeu as reuniões de suas comissões permanentes. O deputado Eros Biondini é membro da Comissão de Assuntos Internos, de Segurança e Defesa, onde pretende defender a implementação da Agência Integrada da Tríplice Fronteira.

Política antidrogas

No encontro com Sérgio Moro no início do mês, Eros Biondini foi convidado a debater e sugerir propostas à política antidroga conduzida pelo Governo Federal. O deputado Eros Biondini deve se reunir também com o Secretário Nacional de Políticas sobre Drogas para sugerir alteração na legislação que permita a destinação de bens recolhidos do tráfico, como imóveis e veículos, por exemplos, a instituições sem fins lucrativos e obras sociais.

Redação PROS na Câmara