Boca Aberta apresenta projeto para acabar com regalias de ex-presidentes

“A população paga uma equipe de assessores e motoristas, além de dois carros. Isso mesmo: dois carros. Tudo ao custo de R$ 1 milhão por ano para cada ex-presidente. O que torna essas pessoas diferentes? Não somos todos iguais perante a lei?”, questiona o deputado Boca Aberta.

11/04/2019 às 12:32:06 | 3213 visualizações

A Câmara dos Deputados passa a analisar a proposta do deputado federal Boca Aberta (PR) que acaba com regalias e mordomias dadas aos ex-presidentes da República (Projeto de Lei 2219/19).

Atualmente, a legislação permite que ex-presidentes contratem livremente oito assessores com salários que variam entre R$ 2.700 e R$ 13.600. O projeto de Boca Aberta revoga essa legislação.

“Em um país com alto índice de desemprego e com grave crise econômica, que detém uma das mais altas cargas tributárias do mundo, não é razoável que a população arque com as despesas para manutenção de funcionários para ex-presidentes”, diz Boca Aberta.

Além dos oito funcionários, dois veículos de alto padrão também são custeados pela população a ex-presidentes.  “É um absurdo pensar que Dilma Rousseff, afastada do cargo por condenação por crime de responsabilidade, tenha à disposição regalias pagas com dinheiro público”.

“O que justifica a ex-presidente dispor de dois veículos oficiais? O que justifica ter quatro seguranças por prazo ilimitado e secretários com salários de 13 mil reais? A que servirão esses assessores? Para enviar cartões de cumprimentos pelo aniversário de ex-correligionários?”, questiona o autor do projeto.

Para Boca Aberta, é uma afronta ao princípio da moralidade que um ex-presidente condenado por crimes que atentam a Constituição tenham privilégios pagos com dinheiro público. “Estamos, sem dúvida, premiando a conduta criminosa”, diz.

Aposentadoria

De acordo com o projeto, Boca Aberta estabelece ainda a aposentadoria de ex-presidentes pelo teto do INSS, hoje no valor de R$ 5.839,45.   

“A atual Reforma da Previdência trata das aposentadorias do cidadão comum, dos servidores públicos em todas as suas esferas e dos militares, mas não trata das aposentadorias de ex-presidentes”, afirma Boca Aberta.

Tramitação

O projeto aguarda despacho do presidente da Câmara para iniciar a tramitação nas comissões permanentes da Casa.

Redação PROS na Câmara

Sem tags